22 fevereiro 2006

D. Pedro II fundou nossa escola...em 1880!

Em uma noite chuvosa, o Salão Nobre repleto, presentes o Imperador D. Pedro II, a imperatriz D. Teresa Cristina e muitas outras personalidades importantes, é instalada, em 5 de abril de 1880, a Escola Normal da Corte, hoje INSTITUTO DE EDUCAÇÃO. O local provisório é o Colégio Pedro II. O Barão Homem de Mello declara: “Com vênia de Sua Majestade, o Imperador, acha-se solenemente instalada a Escola Normal”. Este evento aconteceu após o Decreto n° 7.684, de 6 de março de 1880, que cria uma Escola Normal na Corte.

O primeiro Diretor Interino escolhido é Bejamim Constant Botelho de Magalhães. Após a instalação são matriculados 175 alunos, sendo 88 meninas e 87 meninos; e as aulas começam em maio, em salas cedidas pelo Colégio Pedro II.

Em 1888, a Escola Normal da Corte é transferida para a Escola Central, no Largo de São Francisco, e depois para o prédio da atual Escola Técnica Rivádia Corrêa, ficando ali até 1914, quando passsa para o prédio da Escola Pedro Varela, demolida por causa do Metrô, na rua Joaquim Palhares. O objetivo da Escola Normal em 1888 era preparar os professores primários de 1° e 2 graus, com ensino gratuito para ambos os sexos, e abrangendo dois cursos: o de ciências e letras e o de artes.

Em 1915, é instituído o famoso uniforme azul e branco, obrigatório.

Finalmente, no dia 11 de outubro de 1939, a Escola Normal instala-se definitivamente no majestoso e importante prédio da Rua Mariz e Barros 273, para evitar que o imóvel, adquirido e construído pelo Prefeito Antônio Prado Jr., seja ocupado pelas forças revolucionárias, sendo o Professor Fernando de Azevedo o Diretor Geral da Instrução Pública. Para efetuar esta definitiva mudança unem-se em alegre mutirão de trabalho: professores, funcionários, alunos e seus familiares.

Pouco depois, a Escola Normal é transformada em Instituto de Educação, pelo Decreto n° 3.810, de 19 de março de 1932.

Há muito mais para contar...mudanças no nome, nos cursos, nos graus, na autonomia, há uma série interminável de decretos, para uma visão mais completa da nossa história.

No dia 10 de setembro de 1997, através do Decreto n° 23.482, o Sr. Governador transferiu o IERJ – Instituto de Educação do Rio de Janeiro para âmbito da FAETEC – Fundação de Apoio à Escola Técnica, vinculada a Secretaria do Estado de Ciência e Tecnologia.

Essa providência foi decorrente da necessidade de resgatar o nível de uma instituição que sempre desempenhou relevante papel o cenário educacional do país. Sendo o universo de unidades escolares sob responsabilidade da FAETEC voltado para a formação de profissionais, apresenta-se mais propício para a viabilização da indispensável retomada de uma formação de professores preparados de forma digna e compromissada, para garantir um ensino de qualidade.

Depois, considerando a nova LDB, que prevê a formação do professor de 1ª à 4ª ´series como ensino superior, o Sr. Governador transformou o Instituto de Educação em Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, através do Decreto n° 24.338, do dia 3 de junho de 1998. E ainda no mesmo ano, no dia 18 de setembro, através do Decreto n° 24.665, o Sr. Governador instituiu o CAP/ISERJ - Colégio de Aplicação. Os segmentos que compõem o CAP/ISERJ são:

Educação Infantil (Creche e Pré-Escolar), Ensino Fundamental (1ª à 4ª séries/ 5ª à 8ª séries) e Ensino médio (Formação Geral e Informática).

São oferecidos também, em horário contrário do turno regular, cursos de Informática, Oficinas de Artes e Esporte.

(Fontes: Arquivos do Instituto de Educação, vol. I, junho 1934; Anuário do Instituto de Educação, 1968: Informativo do Instituto de Educação – 1971-1973). Foto: CEMI. Arquivos do Instituto, 1934.

Fonte:http://www.iserj.net/web/

Última Atualização ( 05 de novembro de 2005 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui um comentário sobre esta foto. Nao esqueça de deixar também seu nome de solteira e sua turma. Se quiser, indique seu email.